COOPERATIVISMO AGROPECUÁRIO E O DESAFIO DA UTILIZAÇÃO DO AUTOFINANCIAMENTO NO SEU PROCESSO DE EXPANSÃO: UM ESTUDO EMPÍRICO

Isabel Cristina Gozer, Gervaldo Rodrigues Campos, Jacson José Petrocini, Diego Maia Pereira, Aline Silvestre, Robson Luiz Pereira, Emílio Araújo Menezes

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a gestão financeira de cooperativas agropecuárias através da utilização de indicadores elaborados, fundamentados na teoria da estrutura de capital e autofinanciamento, evidenciando a capacidade de autofinanciamento e o autofinanciamento. A metodologia proposta foi uma pesquisa descritiva de catorze cooperativas agropecuárias do Estado do Paraná, e o referencial teórico contemplou a importância do cooperativismo para o Estado do Paraná, a geração de poupança e crescimento das empresas, estrutura de capital e autofinanciamento e o autofinanciamento cooperativista. Após a análise e discussão dos resultados, mesmo considerando as limitações de uma análise descritiva, percebe-se que a orientação para o financiamento do processo de expansão através do autofinanciamento não é oposta ao propósito cooperativista, mas sim, uma condição para que a cooperativa possa cumprir sua missão e manter-se no mercado prestando serviços aos seus associados e remunerando melhor. Conclui-se que a formação do autofinanciamento é um fator relevante ao desenvolvimento econômico das cooperativas, mas observase que as cooperativas analisadas não conseguem ter uma política de captação interna de recursos, que são necessárias para diminuir a dependência do mercado financeiro, pois os juros acabam corroendo a rentabilidade das empresas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v7i2.1931