Análise do desempenho setorial das regiões brasileiras (1990-2000)

Jandir Ferrera de Lima, Carlos Alberto Piacenti, Moacir Piffer, Lucir Reinaldo Alves

Resumo


O objetivo do presente trabalho é fazer uma análise da dinâmica
setorial das regiões brasileiras no período de 1990 a 2000. Para isto, fazse
necessário conhecer a estrutura produtiva da região, determinar os seus
potenciais econômicos, a sustentabilidade ambiental da sua capacidade produtiva,
as condições de infra-estrutura e os setores passíveis de receberem novos
investimentos. Por conseguinte, utilizou-se o método de análise regional por meio
das medidas de especialização e localização. Estas medidas permitem conhecer
os padrões de crescimento econômico das regiões geográficas brasileiras, que
compõem o País, detectando os setores mais dinâmicos. Notou-se que houve
transformações consideráveis na estrutura setorial da economia brasileira, no
final dos anos 90. Essas transformações não foram maiores devido à fragilidade
macroeconômica da estabilização e o movimento da economia internacional, sem
contar os problemas energéticos que afetaram diretamente as regiões Nordeste
e Sudeste. Assim, quando resolvidos os problemas macroeconômicos brasileiros
de aguda dependência externa e os gastos em infra-estrutura e educação
avançarem, a dinâmica setorial das regiões brasileiras demonstrarão que uma
nova espacialização da economia está em curso no Brasil. Nessa espacialização,
as regiões periféricas serão responsáveis por uma dinâmica particular centrada
nas vocações regionais e em novos investimentos de grupos locais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v5i1.286