GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS DO ESTADO DO PARANÁ: NÍVEL DE INTENSIDADE NO USO DAS INFORMAÇÕES DE CUSTOS PARA TOMADA DE DECISÃO E CONTROLE

Gervaldo Rodrigues Campos, Rogério Tsuyoshi Arida

Resumo


Este trabalho consiste na segunda fase de uma pesquisa realizada junto às cooperativas agropecuárias do Estado do Paraná no ano de 2008, a qual teve como objetivo avaliar a intensidade no uso das informações de custos para tomada de decisões e controle por essas organizações. Nesta segunda fase objetivou-se identificar o grau de satisfação dos responsáveis pela área de gestão de custos dessas entidades com os sistemas de custos que utilizam; identificar quais as outras ferramentas essas entidades utilizam no processo de gestão dessas organizações; identificar as decisões tomadas com base nas informações dos sistemas de custos; verificar se há correlação entre os tipos de decisões tomadas e o tipo de sistema de gestão de custos utilizado e se essas entidades mensuram os custos com a qualidade dos seus produtos e, ainda, identificar a avaliação que essas organizações fazem do sistema de custos baseado em atividades (ABC), como ferramenta de gestão de custos. Para tanto, a metodologia utilizada se caracteriza como estudo empírico-analítico, realizado por meio de coleta, observação e análise dos dados, isto é, de natureza descritiva. Quanto aos procedimentos, caracteriza-se como pesquisa de campo. Um questionário estruturado, contendo dezenove questões objetivas, foi encaminhado para setenta cooperativas, sendo que apenas seis o devolveram devidamente respondido. A amostra representa apenas 9% (nove por cento) das cooperativas agropecuárias do estado, pois apenas 06 (seis) empresas responderam ao questionário nesta segunda fase. Como resultado, a presente pesquisa constatou que os responsáveis pela gestão dos custos de produção das empresas investigadas estão satisfeitos com os sistemas de custos que utilizam, embora não atribua nota máxima aos mesmos; constatou que as principais decisões tomadas com base nas informações geradas pelos sistemas de custos são a formação do mix de produção e venda, determinação do ponto de equilíbrio e alavancagem operacional, estratificação dos custos por categoria de custos, manutenção ou não de um determinado produto no mercado, além da formação do preço de venda; observou-se também que as empresas pesquisadas utilizam outras ferramentas de controle, tais como: Simulador de cenários; Gestão através do Balanced Scorecard (BSC); Gestão por Centro de Lucro e Gestão dos Resultados, estratificada no nível de cliente/produto, dentre outras; identificou-se ainda que a maioria das empresas investigadas conhece o sistema de custeio baseado em atividades (ABC), porém não o implementam por razões diversas, dentre as quais destacam a falta de pessoal qualificado e, principalmente, os investimentos necessários.

Texto completo:

PDF


Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR