INOVAÇÃO SÓCIO-TECNOLÓGICA DE GESTÃO NA AGRICULTURA FAMILIAR PARA INSERÇÃO NO MERCADO: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE TOLEDO - PR

Salete Polônia Borilli, Jadyr Cláudio Donin

Resumo


Este estudo teve por objetivo analisar as mudanças quanto aos aspectos produtivos, organizacionais, gerenciais e socioeconômicos, decorrente da participação dos produtores no Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, implementado pela prefeitura municipal de Toledo – PR. O estudo se justifica, considerando que a agricultura familiar embora não seja uma categoria social recente, passou a ter um significado importante no desenvolvimento local e territorial. O desenvolvimento tecnológico e as mudanças provocadas pela economia globalizada, demanda dos proprietários rurais, maior qualificação, a fim de tornar a atividade do meio rural mais competitiva, com aumento de produtividade e redução dos custos de produção. Para dar apoio a este segmento da agricultura familiar, tão importante para a economia do país, o governo federal, como responsável pela condução das políticas públicas voltadas aos interesses da agricultura familiar, implementou diversas ações por meio de seus ministérios. A compra de produtos da agricultura familiar é uma dessas ações, que visa garantir renda a este segmento de produtores, ao mesmo tempo em que busca melhorar as condições de alimentação das pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social ou em situação de insegurança alimentar. Portanto, os instrumentos do programa visam beneficiar tanto o agricultor familiar como os consumidores. Constatou-se que as principais mudanças ocorridas nas propriedades foram a necessidade de maiores investimentos, devido o aumento e/ou diversificação da produção, maior estabilidade financeira, aumento de renda, oportunidade para expansão do negócio, geração de emprego, independência financeira da mulher, maior valorização do produtor e melhoria na qualidade de vida. Sendo que as principais dificuldades encontradas foram: convivência com pessoas estranhas, atender as exigências do consumidor; controle de qualidade; disponibilidade de recursos financeiros para aquisição de equipamentos; escassez de mão-de-obra especializada, domínio de tecnologia, logística de transporte e comercialização dos produtos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v10i2.3635