A ABERTURA DE CAPITAL DA CAIXA E OS FUNDAMENTOS DE UMA IPO COM BASE NO FCD - FLUXO DE CAIXA DESCONTADO

Gilmar Viriato Fluzer Santos, Edison Luiz Leismann

Resumo


A Teoria das finanças não traz em seu acervo produção satisfatória quando o assunto é avaliação de empresas de capital fechado, visto que a maioria está voltada para modelos de capital aberto. Isso motivou este estudo, cujo propósito é calcular o valor econômico (valuation) da Caixa Econômica Federal e o valor de suas ações na hipótese de uma IPO, bem como determinar os riscos de capital próprio e o de mercado.  Para isso foi utilizado o método FCD – Fluxo de Caixa Descontado, que incorpora o trade-off risco/retorno na avaliação futura da instituição com uma taxa de desconto aplicada ao seu valor presente. Os resultados encontrados foram compatíveis com os objetivos da proposta e o perfil da empresa, os quais permitem concluir que os principais conceitos fundamentalistas de valor, potencial e de mercado, foram atendidos na proposta bem como a percepção de risco. As vantagens mencionadas superam as desvantagens e justificam o objetivo deste trabalho, pela possibilidade de elevar a instituição a um patamar acima da sua condição atual, tanto nos critérios financeiros quanto os de governança corporativa e, por conseguinte, de autonomia em relação ao sistema político.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v21i2.8020