Direito Antitruste Norte-Americano e Relações Internacionais: Limites à Cooperação Externa

Leonardo Arquimimo de Carvalho

Resumo


Dentro de uma perspectiva histórica e considerando uma detida análise de casos e de diplomas-legais norte-americano qua remeteram a influencia jurisprudência continental o enfoque do presente trabalho ocorreà partir da extraterritorialidade de um forte aparato estatal e para-estatal, que de forma justificável defende um mercado expansionismo e objeto de relativação. O descobrimento de diversas variantes sobre a interdependência econômica-política entre os países e ao mesmo tempo exclusão de outras esferas de poder no intrincado balanço comercial sem trocadilho. Surgem entraves e meios ao mesmo tempo que redundarm numa legislação substancialmente repercutida na era moderna e contemporênea. Fourmou-se outro aparato, desta vez judicial, onde orienta a livre iniciativa e a política econômica dos governos, reconhece-se que cada estado tem obrigação de avaliar seu próprio interese e deixar de exece-lo quando o interesse de outro Estado for notavelmente mais significativo.

Texto completo:

PDF


Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR