O SOCIALISMO ANTROPOCENTRISTA NO PROCESSO CIVIL

Camilo Henrique Silva, Thais Senefonte

Resumo


O presente trabalho, de maneira sucinta, trará ao leitor a discussão de como o Estado tem se transformado, e porque não dizer se reinventado, frente às novas ideias filosóficas, políticas e econômicas ocorridas nos últimos séculos. Em razão dessas mudanças drásticas, a atual sociedade clama por seus interesses, pressionando o Estado a intervir nas relações cotidianas dos cidadãos, como também, a fazer frente a tais interesses, prestando serviços essenciais, por exemplo, saúde, educação, entre outros. Dentro desse novo e efervescente modelo social, o texto discute a função do Direito, pois será ele mero instrumento de dominação social ou, ao contrário, o garantidor dos direitos e interesses individuais e coletivos conquistados durante séculos de luta? Nessa perspectiva, caso o Direito seja emancipador, qual o papel do processo civil nessa empreitada? Tais questões são complexas, contudo, necessárias ao futuro do Direito, do Estado e da sociedade.

Texto completo:

PDF


Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR