O ACESSO À JUSTIÇA NAS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS COMPLEXAS COMO CONCRETIZAÇÃO DO PRINCÍPIO DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA

Ivan Aparecido Ruiz, Taís Zanini de Sá Duarte Nunes

Resumo


o presente artigo visa retratar a importância dos métodos autocompositivos na sociedade contemporânea, tendo em vista que concedem à pessoa a oportunidade de refletir sobre o conflito de interesses e participar ativamente na solução do mesmo, proporcionando uma verdadeira pacificação social. Dentre os novos direitos provocados pela complexidade de relações da sociedade de massa e rede, o princípio da dignidade da pessoa humana serve de fundamento para o Estado Democrático de Direito, gerando, também, a necessidade de garantir, por meio do acesso à justiça, os direitos fundamentais da pessoa. Aborda-se, de forma sucinta, a origem da sociedade de massa e de rede, bem como algumas das suas implicações sociais resultando, principalmente, na alienação do ser humano, que por algumas décadas acreditou que o Poder Judiciário fosse o detentor do monopólio de solução de conflitos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/rcjs.v17i2.2014.5398