VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DE GÊNERO E O EMPODERAMENTO DA VÍTIMA POR MEIO DE POLÍTICAS SOCIAIS

Mário Lúcio Garcez Calil

Resumo


Tema frequentemente debatido é a violência doméstica e familiar contra a mulher, que configura mácula social, de origens antigas. Com a conquista de novos espaços pelas mulheres, a preocupação dos homens passa a ser a perda do seu poder, o que pode resultar em violência. O objetivo do presente trabalho é estudar as possibilidades das políticas sociais voltadas ao “empoderamento” da mulher vítima de violência doméstica de gênero, na busca pelo equilíbrio de poder no que tange a tais relações, o que se buscará fazer por intermédio de pesquisa na literatura específica. Justifica-se o presente trabalho pela evidente necessidade de se buscar soluções adequadas para o problema da violência doméstica de gênero para além do âmbito penal e processual penal. Conclui-se que é necessário efetivar políticas sociais destinadas a fazer com que a mulher se liberte dessa “roda viva” de agressões, conquistando e mantendo seu poder no seio da família e na sociedade, sem precisar ceder aos ditames da cultura machista.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/rcjs.v20i1.2017.6729

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR