QUALIDADE DE OVOS DE CODORNAS JAPONESAS: EFEITO DA IDADE DA AVE, TEMPERATURA DE CONSERVAÇÃO E PERÍODO DE ARMAZENAMENTO

Elis Regina de Moraes Garcia, Laura Ramos de Ávila, Flavia Kleszcz da Cruz, Rosemary Pereira de Pedro Souza, Natália Ramos Batista, William Britez Feliciano, Naiara Nogueira Arguelo

Resumo


Objetivou-se avaliar a qualidade e a composição de ovos de codornas de diferentes idades armazenados em distintos períodos e ambiente de armazenamento. Foram utilizados 992 ovos, analisados frescos e após armazenamento em temperatura ambiente e refrigerada aos sete, 14 e 21 dias. As variáveis analisadas foram: peso (PO) e perda de peso do ovo (PP), unidade Haugh (UH), índice (IG) e coloração de gema (CG), porcentagens de albúmen (PAL), gema (PG) e casca (PC), sólidos totais do albúmen (SA) e da gema (SG). Para os ovos estocados em temperatura ambiente observou-se interação entre a idade da ave e o tempo de armazenamento para PO, PAL e PG. O tempo de estocagem influenciou de forma quadrática a UH, IG, PP e PC, e linearmente a CG e SA. A idade da ave influenciou a UH. Ovos sob refrigeração apresentaram interação entre a idade da ave e o período de armazenamento para PG. O avanço do tempo de conservação influenciou de forma quadrática o PO e CG, e linearmente a UH, IG, PP, PG, PC e SG. A idade da ave influenciou o PO, IG (P<0,05), a PP, PAL (P<0,01) e SA (P<0,05). Os ovos produzidos por codornas mais velhas são mais susceptíveis a perda de qualidade interna. Quando armazenados sob temperatura ambiente os ovos de codornas apresentam perdas acentuadas de qualidade interna durante a estocagem por até 21 dias, independente da idade das aves. A refrigeração apresenta-se como uma alternativa para prolongar a qualidade interna dos ovos de codornas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v18i4.2015.5746