CONFORTO TÉRMICO EM COLÔNIAS DE Tetragonisca weyrauchi NO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE

Francisco Cildomar da Silva Correia, Marcelo Bastos Cordeiro, Yuri Karaccas de Carvalho, Rui Carlos Peruquetti

Resumo


A espécie Tetragonisca weyrauchi é capaz de manter a temperatura interna do ninho em homeostase, variando entre 29 e 35 °C, embora ainda não se conheçam os mecanismos usados por esse grupo de insetos para manter o controle da temperatura interna da colônia.O controle termorregulatório no interior da colônia pode ser importante para incubação da cria e para sobrevivência da colmeia, em temperaturas extremas. Para o monitoramento das temperaturas utilizou-se Data Logger (modelo HOBO U12 – 012 com exatidão de ±0,35 °C e sensor para medição interna). A temperatura interna foi obtida com sensor Data Logger, introduzido na região dos favos de cria, por meio de um furo na lateral do ninho; já a temperatura externa foi obtida com Data Logger, mantido a 10cm da colmeia. Para verificar a existência do controle termorregulatório da colônia, a temperatura externa foi comparada com a temperatura interna, utilizando-se a correlação de Pearson (R2= 0,514; n= 1159; p<0,05) para determinar os parâmetros de correlação entre as variáveis.O presente estudo demonstrou que existe controle termorregulatório no interior do ninho de T. weyrauchi, que apresentou pouca variação em relação à temperatura externa, ficando em 5,7 °C entre a temperatura mínima e a máxima, no decorrer da investigação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v18i4.2015.5750