FRANGOS DE CORTE DE LINHAGENS PESCOÇO PELADO E CARIJÓ, CRIADOS SOB CONDIÇÕES DE ESTRESSE TÉRMICO

Angela Maria Fortes de Andrade, Marcelo Bastos Cordeiro, Henrique Jorge de Freitas, Reginaldo da Silva Francisco

Resumo


Esta revisão objetivou buscar estudos sobre os efeitos do ambiente térmico em frangos de corte e sua influência no desempenho zootécnico. O Brasil tem situação vantajosa relacionada às condições de acondicionamento das aves em relação a outros países.  A evolução nas áreas de genética, nutrição e manejo das aves tem possibilitado a obtenção de produtos de baixo custo e de alta qualidade, proporcionando maior competitividade no mercado.  O Brasil caracteriza-se por ser um país predominantemente agrícola, porém é um país tropical que apresenta altas temperaturas e estas por sua vez, influenciam diretamente no bem-estar das aves. A produção de frango de corte em regiões de clima quente, a exemplo do Acre, precisa ser considerada, pois apresentam condições climáticas diferenciadas, o que pode exercer uma influencia negativa nos resultados de desempenho animal, como resposta ao clima e ambiente de criação, portanto este estudo de revisão de literatura objetivou analisar estudos inerentes às condições de conforto térmico ambiental e respostas fisiológicas e zootécnicas em frangos de corte criados em clima de verão amazônico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v22i4.2019.6023