Autocuidado Físico: O que o Fisioterapeuta Orienta

Fátima Aparecida Caromano

Resumo


A Fisioterapia atua na prevenção ou tratamento de alterações funcionais. O objetivo desse estudo foi estudar os comportamentos envolvidos na realização de atividades de orientação de autocuidado físico por um grupo de fisioterapeutas, considerando seu conhecimento sobre o assunto, adquirido no período de graduação, e o fato de que estes profissionais se utilizam do corpo como ferramenta de trabalho. Utilizou-se um questionário que foi aplicado para 30 fisioterapeutas, sendo que estas pertenciam a 3 grupos distintos no que diz respeito ao tempo de formatura. Quanto às orientações gerais que mais utilizavam, dentro do trabalho de fisioterapia, encontrou-se que o chamamento do paciente à sua parte de responsabilidade no desenvolvimento do tratamento, no investimento de tempo e realização de treinamento correto dos exercícios aprendidos são as orientações mais citadas. Quanto à postura, a predominância das orientações aos pacientes referiam-se à utilização de uma postura adequada em bipedestação e durante as atividades de rotina, e da necessidade da prática de exercícios para manutenção da postura correta. Os principais benefícios alegados como tendo sido expostos para os pacientes foram a diminuição da dor, melhora na qualidade de vida e prevenção de complicações futuras. As atividades predominantes das fisioterapeutas foram, coincidente com suas orientações, o cuidado com a postura e a realização de atividades físicas como parte da prevenção de alterações posturais, sendo o principal motivo citado para a manutenção dessas práticas a qualidade de vida (embora este seja um conceito amplo, foi utilizado como um rótulo pelos entrevistados). Com relação às orientações sobre atividade física e cuidados gerais, encontrou-se dez classes de orientações, sendo que, proporcionalmente, as mais significativas nos três grupos dizem respeito ao condicionamento físico, atividade física e, inesperadamente, controle alimentar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v6i2.2002.1164