A marcha humana: interferências de cargas e de diferentes situações

Luana Mann, Clarissa Stefani Teixeira, Carlos Bolli Mota

Resumo


A marcha é uma atividade da vida diária do homem, que, apesar de rotineiro, está longe de ser simples, constituindo um dos mais complexos e integrados movimentos realizados pelo ser humano. Este artigo, por meio de uma revisão de literatura, visou identificar os estudos relacionados com a componente vertical da força de reação do solo, durante a marcha humana, em diferentes públicos e ambientes/situações, a fim de amenizar ou até mesmo tentar evitar problemáticas relacionadas a lesões. Foram realizadas pesquisas em bases de dados e congressos da área de biomecânica sobre a marcha, força de reação do solo, velocidade, superfícies e cargas. Foram selecionados textos que identificassem estudos relacionados principalmente à força de reação vertical máxima em superfícies distintas, com diferentes calçados, assim como utilização de diversos meios para realização da marcha e em diferentes velocidades. A magnitude das forças aplicadas sobre o membro inferior durante a marcha é influenciada pela velocidade de execução, pelo incremento de cargas e também pelo tipo de calçado utilizado pelo indivíduo. O tipo de superfície e o ambiente são alternativas para diminuição do impacto. As atividades realizadas em ambiente aquático, devido à diminuição das cargas em relação ao ambiente terrestre, são propícias para a realização de exercícios. Estes resultados levam à conclusão de que a quantificação da força de reação do solo, imposta ao membro inferior durante a marcha é importante para criação de programas de exercícios físicos e terapias de reabilitação da marcha.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v12i3.2008.2543