ANÁLISE COMPARATIVA DAS DIFERENTES DILUIÇÕES PARA AVALIAÇÃO DA VELOCIDADE DE HEMOSSEDIMENTAÇÃO-VHS

Andressa Buck, Patrícia Gurgel Velasquez, Elisângela Düsman

Resumo


A velocidade de hemossedimentação (VHS) é um exame realizado em laboratórios de análises clínicas há mais de nove décadas. Utilizada na prática médica com poucas indicações precisas, mas auxiliar nas indicações das atividades inflamatórias ou infecciosas e acompanhamento de doenças graves. O exame consiste em colocar sangue humano em uma pipeta de 200 mm, fixar em suporte próprio e esperar uma hora para sedimentação eritrocitária, utilizando como referência a metodologia de Westergren. Entretanto, os laboratórios de análises clínicas, usualmente, utilizam três formas distintas de preparar o exame: diluído com soro fisiológico, diluído com citrato de sódio e sem nenhuma diluição. Este trabalho teve como objetivo comparar o resultado da VHS das três formas de diluição do exame com a mesma amostra de sangue de 104 pacientes. A análise dos resultados de todos os testes hematológicos mostrou aumento estatisticamente significativo do teste, sem diluição em comparação aos testes com diluição em citrato e em solução salina. Esses dados indicam que novos estudos deveriam ser realizados, no sentido de definir realmente qual diluição é a mais correta e ideal e ainda, estabelecer uma nova padronização dos valores de referência para cada diluição, no sentido de facilitar a comparação dos resultados entre os laboratórios e a interpretação dos mesmos pelos médicos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v15i3.2011.4084