ANÁLISE DO TESTE AERÓBICO DESENVOLVIDO PELA FIFA PARA AVALIAR OS ÁRBITROS DE FUTEBOL

Marcos Ferreira Santos, Alberto Inácio da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar quais as variáveis fisiológicas que podem ser mensuradas com o atual teste físico determinado pela FIFA. A amostra foi composta por 40 árbitros que foram filmados em situação real de teste. Foi utilizado um monitor de frequência cardíaca para mensuração de algumas variáveis fisiológicas no transcorrer do teste. O perfil antropométrico foi determinado com base nas medidas de massa corporal, estatura, nove dobras cutâneas, nove perímetros e quatro diâmetros ósseos. A frequênciacardíaca média durante o teste foi de 168,3±13,9 batimentos por minutos (bpm), que correspondeu a 88% da FCmáx teórica. Entretanto, durante o teste a intensidade da atividade física chegou a 99% da frequênciacardíaca máxima estimada (187,2±14,0 bpm). O gasto calórico mensurado durante a execução do teste, correspondeu em média a 322,5±50,7 kcal. Os árbitros apresentaram 19,5±4,3% de gordura corporal. Não foi encontrado na literatura científica nenhum suporte técnico científico que justificasse a utilização do teste proposto pela FIFA para a avaliação da capacidade aeróbica do árbitro de futebol. Em adição, este teste não permite a distinção do desempenho ou status físico de um árbitro com outro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v15i3.2011.4087