A FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE E A SAÚDE COMO UM DIREITO: UMA REVISÃO SOBRE A TIPOLOGIA DE CONTEÚDOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM

José Renato Gatto Júnior, Carla Aparecida Arena Ventura, Sonia Maria Villela Bueno

Resumo


A saúde tem sido uma questão amplamente discutida no mundo todo, especialmente devido a sua importância para o trabalho. Apenas nas últimas décadas, a saúde passou a ocupar lugar privilegiado, com foco nas pessoas e em seus direitos e não necessariamente no que representavam como força de trabalho. Entretanto, no âmbito do ensino da saúde, tem havido muita influência de correntes biologicistas, médico-centradas, enfatizando a doença e a sua implementação de formas de cuidar. Contudo, essa forma de pensar e organizar as ações em saúde não têm apoiado o movimento de garantia da saúde como um direito. Nesse sentido, o ensino superior em saúde tem sido palco de muitas discussões acerca da demanda por novas formas de trabalhar o conhecimento com base em uma perspectiva crítico-reflexiva, com vistas à implementação do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de uma revisão sistemática da literatura, com organização dos resultados baseada na tipologia de conteúdo. Os resultados mostraram desarticulação entre a formação de profissionais, sua atuação e os princípios e diretrizes do SUS. Percebeu-se também a maior ênfase aos conteúdos conceituais e procedimentais no ensino e no trabalho em saúde.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v19i1.2015.5266