A CRIAÇÃO DE HOLDINGS FAMILIARES COMO SOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIREITO SUCESSÓRIO DENTRO DO AGRONEGÓCIO

Karini Eloiza Zanetti de França, Gilberto Ferreira Marchetti Filho

Resumo


O direito sucessório no ordenamento jurídico brasileiro enfrenta uma série de problemas no que diz respeito à administração do patrimônio familiar, sendo que o maior deles ocorre no processo de inventário, haja vista que muitas empresas familiares tendem a perder todo o patrimônio do de cujus, por falta de planejamento sucessório e tributário para sua administração. Essa realidade se mostra mais evidente nas empresas do agronegócio, na qual é bastante comum a natureza familiar da administração. Assim, faz-se necessária a existência de uma organização da administração do patrimônio, visando a transmissão dele após a morte e a sobrevivência da empresa familiar sem maiores prejuízos durante essa sucessão. Nesse campo, a figura da holding familiar se apresenta como uma possível solução, forma de administração do bem comum de família, em se tratando de sucessão e gestão empresarial, sem que haja interferência dos interesses subjetivos dos componentes da sociedade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/rcjs.v22i2.2019.7924