Influência da Antissepsia com PVP-I sobre o Crescimento Bacteriano em Suturas com fio de Poliéster. Estudo Microbiológico e Histomorfológico em Ratos

Tetuo Okamoto, Elerson Gaetti Jardim Junior, Rosana Aramaki Tanaka, Osvaldo Magro Filho

Resumo


Foi avaliada a ação do PVP-I sobre as bactérias que podem estar aderidas aos fios multifilamentares utilizados na sutura da mucosa após a extração dental. Foram empregados 15 ratos divididos em 3 grupos com os seguintes procedimentos: No Grupo I (PVP-I), após antissepsia da mucosa gengival com PVP-I, o incisivo superior direito foi extraído e a mucosa gengival suturada com fio de poliéster. Após 72 horas, a mesma antissepsia foi repetida e o fio de sutura removido e encaminhado para o laboratório de microbiologia para avaliar-se o crescimento de bactérias aeróbicas e anaeróbicas. No Grupo II (soro fisiológico), todos os procedimentos foram semelhantes, com exceção da antissepsia que foi simulada com soro fisiológico. No Grupo III, tanto a extração dental quanto a remoção dos fios de sutura foram realizados sem o emprego de nenhuma substância antisséptica. Além da análise microbiológica, a maxila direita foi removida e após o processamento laboratorial de rotina, incluída em parafina para possibilitar a microtomia. Os cortes obtidos foram corados pelo método de Gram para tecido e pela hematoxilina e eosina para estudo microscópico. Os resultados obtidos indicaram que o emprego do PVP-I ocasionou uma diminuição significativa da contaminação bacteriana na superfície do fio de sutura. Possibilitou ainda, uma neoformação fibroblástica e capilar mais precoce no alvéolo dental.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v6i2.2002.1162