Prevalência de amputação em membros inferiores de causa vascular: análise de prontuários

Francieli Silva Carvalho, Vandeni Clarice Kunz, Tatiane Zafanelli Depieri, Renato Cervelini

Resumo


A amputação é o procedimento cirúrgico mais antigo e signifi ca retirada, geralmente, cirúrgica, total ou parcial de
um membro. A amputação não deve ser considerada como fi m, e sim como o início de uma nova fase, que tem como principal
objetivo manter e/ou devolver a dignidade e funcionalidade do paciente. Acredita-se em que, dentre todas as amputações,
as de membros inferiores ocorrem em 85% dos casos, sendo suas causas mais comuns: insufi ciência vascular periférica
como conseqüência de diabetes, aterosclerose, embolias, tromboses arteriais, traumatismos e tumores malignos. Das causas
vasculares que levam a amputação, o diabetes corresponde a 80%, e as taxas de mortalidade associada à amputação variam
de 6 a 17%. Acredita-se em que o prognóstico é pior em pacientes idosos, pois está associado a uma habilidade física
desfavorável e uma maior dependência social. As amputações podem levar a complicações como: hematoma, infecções,
necrose, contraturas, neuromas, sensação fantasma e dor fantasma, além das complicações psicológicas. Foi realizado um
levantamento de dados dos prontuários dos anos de 2002 e 2003 do Hospital Regional da cidade de Cascavel - PR, e coletados
dados referentes à idade do paciente, sexo, motivo vascular da amputação, nível de amputação, nível glicêmico e número de
amputações sofridas pelo mesmo paciente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v9i1.2005.215