EXERCÍCIO FÍSICO COMO ESTÍMULO PARA O AUMENTO DA PRODUÇÃO E BIODISPONIBILIDADE DO OXIDO NÍTRICO E SEU EFEITO NO CONTROLE DA PRESSÃO ARTERIAL

Anderson Saranz Zago, Eduardo Kokubun, Michael D. Brown

Resumo


O óxido nítrico (NO) tem sido considerado como um dos importantes mecanismos para o controle da pressão arterial. Proveniente do metabolismo da L-arginina, a partir da ativação da "óxido nítrico sintase endotelial" (eNOS), o NO contribui para aumentar o grau de vasodilatação e, consequentemente, diminuição da pressão arterial. Mas, existem alguns mecanismos que podem contribuir para a diminuição das concentrações de NO, como por exemplo, o polimorfismo T-786C do gene da eNOS e a biodisponibilidade do NO. Várias substâncias atuam no sentido de neutralizar o efeito do NO, impedindo a vasodilatação. Contrapondo-se a esses efeitos, o exercício físico tem sido considerado uma importante ferramenta para o aumento das concentrações de NO. Este efeito ocorre, basicamente, pelo aumento do shear stress proveniente do próprio exercício físico, que possui a capacidade de estimular um aumento na expressão do gene da eNOS, combatendo a deficiência provocada pelo polimorfismo e, também, devido à capacidade de aumentar a produção de superóxido dismutase (SOD), enzima que tem a capacidade de reagir com as substâncias que estariam neutralizando o NO. Desta forma, o exercício físico pode ser considerado como um importante mecanismo para aumentar a produção e a biodisponibilidade do NO.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v13i1.2009.2799