MORFOLOGIA DO ÁRBITRO DO FUTEBOL APÓS 10 ANOS NA ARBITRAGEM

Yara Lucy Fidelix, Alberto Inácio da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi verificar as alterações no perfil antropométrico e no somatotipo de um grupo de árbitros de futebol de campo após 10 anos de atuação. A amostra foi composta por onze árbitros pertencentes ao quadro da Federação Paranaense de Futebol entre os anos de 2000 e 2009. O perfil antropométrico foi determinado com base nas medidas de massa corporal, estatura, nove dobras cutâneas, nove perímetros e quatro diâmetros ósseos. Com relação aos componentes do somatotipo, observou-se que o grupo analisado apresentou um somatotipo médio mesomorfo-equilibrado, no ano 2000, passando a meso-endomorfo no ano de 2009. Este aumento do predomínio do componente adiposidade deu-se porque no ano de 2000 os árbitros apresentavam uma média de 13,2±2,9% de gordura corporal, passando para 17,3±3,91% no ano de 2009. Sugere-se que as federações ofereçam aos seus árbitros, programas de condicionamento físico, associados à orientações nutricionais para melhorar o perfil atlético.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i1.2010.3400