DETECÇÃO DE BETALACTAMASE DE ESPECTRO ESTENDIDO EM ISOLADOS DE ENTEROBACTÉRIAS PROVENIENTES DE UM HOSPITAL DA REGIÃO DE SANTA TERESA-ES

Thaís Dias Lemos Kaiser, Debora Duarte Santiago, Edson Marques Trindade Mendes, Bruno Vieira Matos

Resumo


A produção das chamadas Betalactamases de espectro estendido (ESBLs) entre membros da família Enterobacteriaceae tem se tornado comum, sendo cada vez mais identificadas em pacientes hospitalizados, o que representa um importante problema de saúde pública. Detectar a produção das enzimas ESBL em enterobactérias provenientes de diferentes amostras hospitalares originadas de pacientes ambulatoriais e pacientes internados. Foram coletadas 73 amostras, sendo 45 amostras de pacientes internados e 28 de pacientes ambulatoriais de diferentes sítios, e submetidas ao teste fenotípico de disco-aproximação. Do total de amostras, 28,7% foram produtoras da enzima ESBL. A prevalência da enzima foi maior nos gêneros Escherichia sp. (43%) e Klebsiella sp. (38%) sendo a maioria dos isolados provenientes de infecção urinária. Também, 10,7% dos isolados ambulatoriais foram positivos para detecção da enzima e 5 isolados produtores de ESBL apresentaram sensibilidade no teste de triagem. A prevalência geral de produção de ESBL foi considerável, sendo que a realização de testes fenotípicos é importante para essa detecção. Além disso, a presença dessas bactérias em pacientes ambulatoriais demonstra sua disseminação para fora do ambiente hospitalar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v20i1.2016.5257

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR