PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E CONHECIMENTO DE GESTANTES SOBRE ALEITAMENTO MATERNO EM UM MUNICÍPIO DO NORDESTE BRASILEIRO

Karina Rodrigues de Sousa Barros, Patrícia Soares Pereira de Andrade, Jéssica Pereira dos Santos, Kerla Joeline Lima Monteiro, Ranieri Flávio Viana de Sousa, Elaine Ferreira do Nascimento, Polyanna Araújo ALves Bacelar

Resumo


O aleitamento materno exclusivo (AME) propicia saúde ao recém-nascido e à mulher, fortalece o vínculo mãe e filho e leva à redução na mortalidade infantil. O objetivo foi identificar o perfil e os conhecimentos sobre aleitamento materno de gestantes atendidas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) durante o pré-natal, no município de Gilbués, Piauí, Brasil. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa coletada por meio de um questionário sobre características sociodemográficas e conhecimentos em relação ao aleitamento materno. O estudo foi realizado em 40 gestantes nas UBS dos bairros São José e Santo Antônio. Destas, 75% estavam na segunda gestação ou mais e 47,5% no segundo trimestre gestacional.  A maioria apresentou idade entre 18 e 30 anos, eram solteiras, possuíam apenas o ensino fundamental, não exerciam atividade profissional e possuíam renda familiar de até um salário mínimo. Quanto aos conhecimentos sobre aleitamento materno, houve orientação no pré-natal, porém com pouca incorporação acerca dos benefícios que o AME também pode proporcionar à mãe. Apontou-se ainda as dúvidas e/ou inseguranças das gestantes sobre amamentação. As atividades de educação em saúde no pré-natal são fundamentais para a saúde da criança e da mulher promovendo estratégias de promoção, apoio e incentivo ao aleitamento materno. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v25i1.2021.7558

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR