INDICADORES DE SAÚDE EM USUÁRIOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA CIDADE DE SANTARÉM, PARÁ, BRASIL

Narryman Jordana Ferrão Sales, Cristiano Gonçalves Morais, Antonia Irisley da Silva Blandes, Silvania Yukiko Lins Takanashi, Irinéia de Oliveira Bacelar Simplício, Cassiano Júnior Saatkamp, Luiz Fernando Gouvêa-e-Silva

Resumo


Introdução: Usuários do sistema de saúde com doenças crônicas não transmissíveis devem estar em acompanhamento constante para evitar complicações em seu estado de saúde. Objetivo: Associar a presença da diabetes (DM) e da hipertensão (HAS) com os indicadores laboratoriais de saúde de usuários de uma unidade básica de saúde. Métodos: A amostra foi de 231 usuários de uma unidade básica de saúde da cidade de Santarém-PA, maiores de idade, que foram agrupados em pacientes com DM/HAS (DM/HAS; n=144), e com ausência destas doenças (AUS; n=87). As coletas envolveram informações socioeconômicas, clínicas e laboratoriais. Os dados foram tratados com estatística descritiva e inferencial, adotando-se p<0.05. Resultados: Tanto no DM/HAS como no AUS predominou o sexo feminino, estado civil casado, com vínculo empregatício, cor de pele parda, com 4-7 anos de estudo, renda de 1-2 salários, não tabagistas, não etilista e faixa etária de 38-77 anos. A HAS foi a doença mais presente de forma geral, bem como por sexo. Identificou-se no DM/HAS valores menores para a taxa de filtração glomerular (TFG) e maiores valores para a glicemia, triglicerídeos, colesterol total, LDL-c e não HDL-c. Conclusão: De acordo com a proposta desenvolvida, destaca-se que os usuários com DM/HAS apresentam associação positiva para valores alterados de glicemia, colesterol total, não HDL-c, triglicerídeos, TFG e para a presença da síndrome metabólica e risco cardiovascular moderado/alto.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v25i1.2021.8099

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR