FUNCIONALIDADE E CONDIÇÕES DE SAÚDE EM IDOSOS DE UMA CIDADE DO INTERIOR DA BAHIA

Fernanda Bomfim Rocha, Rodrigo Leite Rangel, Letícia Ribeiro Soares, Adrielly Mendes Freitas, Diana de Jesus Freitas, Renato Novaes Chaves

Resumo


Objetivo: avaliar a capacidade funcional de idosos de acordo o WHODAS 2.0. Método: Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, de corte transversal e levantamento de campo, realizado na Estratégia de Saúde da Família, em janeiro de 2019, com 129 idosos de uma cidade do interior da Bahia, localizada na região centro-sul da Bahia. Foi utilizado um questionário com avaliação sócio demográfica, econômica e condições de saúde, o MEEM para avaliar a função cognitiva e WHODAS para avaliar o nível de funcionalidade dos idosos. A análise dos dados foi feito com auxílio do software Statistical Package for Social Sciences. Resultados: predomínio de idosos até 79 anos (80,6%), sexo feminino (75,5%), solteiras, divorciadas, viúvas, ou seja, a predominância de mulheres que vivem sem companheiro foi maior (57,4%), recebem 1 a 3 salários mínimos (58%). No estado geral de saúde, prevalência de idosos que a consideram boa (44,2%), nunca usam bebida alcoólica e cigarro, representam o mesmo percentual (85,3%). Em relação às doenças crônicas não transmissíveis, maior prevalência para hipertensão arterial sistêmica (37,2%), possuem a doença há mais de 10 anos (31%). Nos domínios do WHODAS as médias que de maior nível de incapacidade foram a participação na sociedade (12,66 ± 4,91), seguida de cognição (8,41 ± 2,92), e mobilidade (8,24 ± 4,88). E os menores índices de incapacidade foram em atividade da vida com (7,98 ± 7,70), autocuidado (5,00 ± 2,04) e relação interpessoal (4,90 ± 1,57). Já sobre a classificação geral composta por moderada, grave e completa, houve dificuldade moderada (69%) e dificuldade grave (27,9%). Houve correlação significativa entre os domínios Cognição e Autocuidado tanto para os homens (r 0,644) quanto para as mulheres (r 0,684). Na correlação geral os domínios Mobilidade (r 0,756), Participação na sociedade (r 0,774) tiveram correlação significativa e positiva com a Classificação geral no WHODAS. Considerações finais: este estudo reforça a importância de trabalhos voltados ao processo de envelhecimento e a sua relação com a funcionalidade, contemplando os indivíduos de maneira holística, contribuindo assim para a melhoria e desenvolvimento de cuidados na perspectiva da saúde dessa população.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v25i3.2021.8112

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR