NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE FISIOTERAPEUTAS DE UM HOSPITAL PÚBLICO

Maírla Rosa Oliveira, Luan Alves de Abreu, Luciana Carvalho Silva, Krislainy de Sousa Corrêa

Resumo


Objetivo: avaliar o nível de atividade física dos fisioterapeutas e identificar o perfil socioeconômico destes profissionais de um hospital público de grande porte em Goiânia. Métodos:Trata-se de um estudo observacional, transversal e quantitativo realizado de abril a agosto de 2020. Foram incluídos fisioterapeutas de ambos os sexos, contratados há no mínimo seis meses, e que assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Excluídos da pesquisa aqueles em férias ou licença médica no período da coleta de dados. Para avaliar o nível de atividade física utilizou-se a Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), e um questionário para conhecer o perfil socioeconômico desses profissionais. As variáveis contínuas foram apresentadas como média e desvio padrão, enquanto as categóricas em frequência absoluta e relativa. Resultados: Grande parte dos indivíduos são do sexo feminino (73,5%) com maior prevalência de inativos (76%), sendo que (49,9%) cumprem carga horária maior que 30 horas semanais. Do total da amostra (61,8%) tem pelo menos especialização na sua formação profissional. Conclusão: Os fisioterapeutas do serviço público apresentam o nível de atividade física reduzido, com maior proporção classificados como inativos, segundo a OMS.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v26i2.2022.8272

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR