NUTRIGENÔMICA COMO FERRAMENTA PREVENTIVA DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS

Leucinéia Schmidt, Taís Fátima Soder, Fábia Benetti

Resumo


A nutrigenômica representa uma ciência emergente que estuda a relação entre os nutrientes e os genes humanos. Dessa forma, as necessidades de alimentos, compostos bioativos e nutrientes variam entre os indivíduos, por conta dos polimorfismos gênicos, principalmente os de nucleotídeo único (SNP), podendo resultar no desenvolvimento de diversas doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). Este artigo objetiva revisar a literatura científica a cerca das mais recentes informações sobre a nutrigenômica e os principais polimorfismos genéticos relacionados às DCNTs, bem como o impacto dos nutrientes na modulação da expressão gênica e prevenção de patologias. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, em que foram incluídos estudos publicados entre os anos de 2006 a 2017, nos idiomas português e inglês, nas seguintes bases de dados: PubMed, Medline e Scielo. Evidências indicam que diversos tipos de polimorfismos estão associados com a incidência, progressão e gravidade de doenças como a obesidade, diabete mellitus tipo 2, câncer e .doenças inflamatórias intestinais. Por isso é fundamental entender as interações gene-nutriente nestas doenças e as diferentes respostas metabólicas envolvidas, para que assim se possa orientar a alimentação de cada indivíduo conforme a sua herança genética. Enfim, ainda se está longe de compreender a amplitude do impacto das informações sobre o papel de cada fator na alteração dos genes, e a nutrigenômica é apenas uma peça de um quebra-cabeça muito complexo que precisa avançar com a ciência nutricional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v23i2.2019.6386