QUANTIFICAÇÃO DE MASTÓCITOS EM LESÕES REVERSÍVEIS E IRREVERSÍVEIS DO FÍGADO HUMANO

Brena Elisa de Paulo, Lenaldo Branco Rocha

Resumo


Os mastócitos são células distribuídas pela maior parte do corpo e são reguladores importantes da resposta inflamatória. Nesse estudo o objetivo foi quantificar os mastócitos presentes em fígado humano normal, com esteatose e com cirrose. Foram utilizadas peças de fígado humano do Laboratório de Patologia Geral da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, onde selecionou-se 16 peças anatômicas dividindo-se em três grupos: fígado normal (controle), com esteatose e com cirrose. Realizou-se a confecção de 32 lâminas, as quais foram submetidas à duas colorações, sendo HE para análise histopatológica, e Azul de Toluidina para quantificação de mastócitos. Realizou-se análise estatística e a confecção de gráfico, composto pelo número de mastócitos por campo em cada grupo. Observou-se que o aumento da quantidade de mastócitos presentes é diretamente proporcional ao agravo da doença, sendo que a maior população foi encontrada no processo crônico de cirrose hepática. Portanto, subentende-se que exista uma relação intrínseca entre a presença dos mastócitos e consequente agravo do processo fibrótico, de tal modo que uma célula influencie no funcionamento da outra. Torna-se necessário a realização de mais estudos para esclarecerem de forma detalhada tal interação.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v23i2.2019.6790