PERFIL DAS MULHERES ATENDIDAS PELA AMBULÂNCIA DO PROGRAMA CEGONHA CARIOCA

Alan Messala de Aguiar Britto, Rafaela Ribeiro da Silva, Glauber José de Oliveira Amancio, Valdecyr Herdy Alves, Ilma Maques Fernandes

Resumo


Elevadas taxas de mortalidade materno-infantil permanecem como um problema no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro. Na tentativa de reduzi-las, instituiu-se em âmbito nacional, a Rede Cegonha, e a nível municipal, o Programa Cegonha Carioca, que implantou ambulâncias para atender mulheres no ciclo gravídico. O objetivo deste trabalho foi descrever o perfil das mulheres que utilizaram essas ambulâncias. Trata-se de uma pesquisa transversal com abordagem quantitativa que permitiu analisar as fichas de atendimentos e as classificações de risco realizados por enfermeiros de uma ambulância nos períodos compreendidos entre setembro e dezembro de 2012 e de 2013. Após a analise observou-se predominância nos atendimentos urgentes  para gestantes jovens adultas, primigestas no terceiro trimestre de gestação. As principais queixas identificadas foram dores abdominais e nas costas e perdas transvaginais. Percebeu-se que foram atendidas mais adolescentes e menos mulheres com mais de 35anos que a média nacional. Concluiu-se então que novos estudos sobre os atendimentos realizados nessas ambulâncias precisam ser conduzidos para possibilitarem a análise de sua eficácia a fim de estudar a expansão desse serviço para outros municípios visando promover sua acessibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v23i2.2019.6906