Fatores de virulência de Neisseria spp

Anderson M.f. de Oliveira, José Erivaldo F. dos Santos, Lívia L. de Oliveira, Luciana B. S. de Souza, Willma J. Santana, Henrique Douglas M. Coutinho

Resumo


O gênero Neisseria é constituído de dez espécies, duas das quais são patógenos estritamente humanos, a Neisseria
gonorrheae e a Neisseria meningitidis. As neissérias são diplococos Gram-negativas imóveis, exigente para o crescimento
e capinofílicas. N. meningitidis apresentam cápsulas enquanto N. gonorrhoeae não é capsulado. N. meningitidis apresenta
como fatores antigênicos, polissacárides que permitem a divisão antigênica em vários subgrupos, proteínas de membrana
externa (Omp) e os lipossacárides. A bactéria também possui receptores específi cos dos pili meningocócicos que favorecem
a sua colonização na nasofaringe; e a cápsula protege da fagocitose mediada por anticorpos. Pode apresentar duas formas
clínicas: a meningite (que pode ser causada também por outros microrganismos) e a meningococcinemia (septicemia com ou
sem meningite, fatal). N. gonorrhoeae aparesenta como fator de virulência: a cápsula e as proteínas pilina, Por, Opa, Proteína
III, Tbp1 e Tbp2, Lbp, LOS e β-lactamase. A bactéria causa a doença conhecida como gonorréia, que pode se apresentar como
doença pélvica infl amatória, salpingite em mulheres, epididimite em homens e oftalmia neonatal em crianças. Além disso, a
bactéria pode-se disseminar para outras partes do copo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v8i1.2004.241