EFEITO MUTAGÊNICO DE BAIXA DOSE DE ULTRAVIOLETA NO SISTEMA methG1 EM Aspergillus nidulans

Nairde Freitas Palioto, Graciana Freitas Palioto, Carmem Lúcia de Mello Sartori Cardoso da Rocha

Resumo


O câncer atualmente é um dos problemas mais comuns e graves. Esse grupo de doenças caracteriza-se pela formação de tumores malignos, em decorrência de mutações em genes responsáveis pelo controle da proliferação e diferenciação celular. Assim, os agentes mutagênicos são potencialmente carcinogênicos. Entre os agentes cancerígenos mais conhecidos está a radiação ultravioleta, por ser um conhecido fator de risco para câncer de pele. Neste sentido, o objetivo do presente trabalho foi analisar o potencial mutagênico de baixas doses de ultravioleta no sistema methG1. Para isto, foram tratados esporos da linhagem biA1methG1 de Aspergillus nidulans com um segundo de exposição à luz ultravioleta. Os resultados mostraram que, mesmo em dose mínima, este agente é capaz de causar danos ao genoma, diminuindo a viabilidade e aumentando significativamente a frequência de mutação, quando comparadas aos valores do controle (esporos não expostos ao tratamento). Estes resultados corroboram com a importância dos cuidados preventivos e de restrição à exposição demasiada a radiação ultravioleta da luz solar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i1.2010.3403