AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES IDOSAS PRATICANTES DO MÉTODO PILATES E IDOSAS SEDENTÁRIAS, NA REGIÃO DO SERTÃO PERNAMBUCANO

Nilvânia Aparecida Dos Santos, Marcelo de Maio Nascimento

Resumo


O processo do envelhecimento humano é  responsável por uma série de transformações de ordem biopsicossociais, que afetam a saúde e a qualidade de vida (QV) da pessoa. Uma estratégia para ampliar os níveis de QV consiste na prática regular de exercícios físicos. Este estudo teve como objetivo avaliar e comparar os níveis da percepção da QV de mulheres idosas praticantes regulares do método Pilates e sedentárias, residentes na cidade de Petrolina-PE. Trata-se de um estudo analítico transversal, com amostra não probabilística por conveniência e intencional, formada por mulheres idosas, divididas em grupo Pilates (n=20), integrantes de um programa de extensão universitária, e Sedentário (n=20). Quatro instrumentos foram utilizados: Questionário Sociodemográfico, Mini-exame do Estado Mental (MEEM), Questionário WHOQOL-BREF e Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). A homogeneidade dos dados foi verificada com o Teste de Shapiro-Wilk, aplicando-se o teste não paramétrico (teste T para amostras independentes). Dados categóricos foram processados pelo teste Chi- Quadrado. O nível de significância adotado foi de p≤0,05. Integrantes do grupo Pilates apresentaram maior pontuação nos domínios do WHOQOL-BREF. Diferenças significativas foram observadas no domínio Psicológico (p<0,001). Físico (p≤0,05) e Avaliação total da QV (p≤0,05). Conclui-se que a prática regular do Pilates interfere positivamente na percepção da saúde física e mental de mulheres idosas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v24i1.2020.6355