SAÚDE DO TRABALHADOR: O FORTALECIMENTO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE A PARTIR DA CONSTRUÇÃO DE UM SEMINÁRIO

Vinícius Campos, Carlos Alberto Severo Garcia Jr., Letícia Blasius da Cunha, Luana Fagundes, Thaís Bolognini

Resumo


Este estudo trata-se de um relato de experiência sobre o processo de construção e desenvolvimento de um Seminário de Saúde do Trabalhador (SST), articulado pelos profissionais residentes do Programa de Pós-Graduação em Residência Multiprofissional em Atenção Básica/Saúde da Família da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI, atuantes do Núcleo Ampliado a Saúde da Família (NASF) pertencente ao Sistema Único de Saúde (SUS) do município de Itapema-SC. O SST contou com o apoio e parceria dos setores de Vigilância Sanitária (VS) e Programa de Saúde do Trabalhador (PST) para a sua realização. Objetivou-se por meio deste estudo relatar a construção do SST e o fortalecimento da educação permanente de Itapema a partir da realização do seminário. Como resultado desta experiência, foi realizado o “2º Seminário de Saúde do trabalhador: uma visão ampliada”, em comemoração à campanha “Abril Verde” do ano de 2018, contando com aproximadamente 200 participantes durante todo o evento, com direcionamento principal aos trabalhadores dos setores da educação (professores, orientadores educacionais, diretores) e saúde (profissionais da atenção básica, especializada e gestão) do município de Itapema. Com a realização do SST, foi possível diagnosticar as necessidades de saúde dos trabalhadores por meio de um levantamento do itinerário terapêutico, abrindo assim, a possibilidade de cuidado continuado para estes profissionais em seu âmbito de trabalho mediante do apoio institucional realizado pela equipe de residentes. Para alcançar esta produção de cuidado, é fundamental que ocorra o fortalecimento da educação permanente na saúde do trabalhador do município, sendo necessárias estratégias de apoio aos profissionais em seu cotidiano de trabalho, com objetivo de problematizar as necessidades relatadas e alcançar outras práticas de produção de saúde dos trabalhadores.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v24i2.2020.7215