RETRATAMENTO ENDODÔNTICO DE UM PRIMEIRO PRÉ-MOLAR SUPERIOR COM TRÊS CANAIS – RELATO DE CASO

Cleber Cleitom Chiodelli, Everton Ribeiro Saladin Santana, Sérgio Henrique Staut Brunini

Resumo


O presente trabalho relata o caso clínico de uma paciente com leve sensibilidade e presença de fístula no primeiro pré-molar superior direito, que já tinha sido submetido a tratamento endodôntico com complementação cirúrgica. O exame radiográfico revelou um erro de diagnóstico na identificação do número de canais, uma vez que era possível identificar a presença de três canais e três raízes no referido elemento, sendo que apenas os canais disto-vestibular e palatino encontravam-se preenchidos com material obturador, enquanto o canal mésio-vestibular, além de vazio, tinha no ápice a presença de material radiopaco. Restabeleceu-se uma cavidade de acesso e remoção do material obturador com o auxílio de uma broca de Gates-Glidden número 3, dos terços médio e cervical, e com uma lima do tipo Kerr número 25 combinada com o solvente Eucaliptol, do terço apical. Após a realização do preparo biomecânico pela Técnica Mista Invertida, promoveu-se a renovação de variadas substâncias como curativo de demora, por um período que se estendeu por 30 dias. Contudo, não foi possível observar regressão da fístula, o que motivou a realização da obturação dos canais radiculares promovendo-se um extravasamento proposital de material obturador através do forame apical removido através de uma curetagem apical. Ao longo de 16 meses, um acompanhamento clínico e radiográfico revelou o desaparecimento do trajeto fistuloso, ausência de sensibilidade à palpação e/ou percussão e restauração da dimensão normal do espaço periodontal, caracterizando o sucesso do tratamento realizado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v13i1.2009.2798