INCLUSÃO E PERMANÊNCIA DE PESSOAS ACOMETIDAS DE DEFEITOS EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

Luiz Roberto Prandi, Alan Pablo Grala, Lucília Gouveia, Rubia Coradi da Silva, Kamila Rezende, Danielle de Souza Silva, Mickaela Fregne Garcia

Resumo


Este é um estudo de revisão bibliográfica que abordou maiores reflexões sobre as políticas públicas que procuram fornecer a pessoas acometidas de defeitos meios para inclusão e conclusão no ensino superior, já que a educação encontra-se nos direitos fundamentais do ser humano. O objetivo desta revisão foi analisar formas de inclusão e as devidas discussões sociais para que a sociedade tenha uma visão ampla sobre acessibilidade e para que as instituições possam adequar-se. Foram utilizados, nesta investigação, normas do estatuto das pessoas acometidas de defeitos, artigos científicos e publicações em sites oficiais. O estudo demonstrou alternativas para que todos os sujeitos que desejam cursar o ensino superior tenham condições de permanecer na universidade e adquirir conhecimentos de forma igualitária independente de suas limitações. O direito assegurado pela Constituição Federal do Brasil de 1988 e em diversas normas infraconstitucionais para a inclusão deve ser considerado prioridade e deve ser atendido devido à sua demanda e urgência para o bem-estar do acadêmico e sua total integração.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v16i1.2016.5821