ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DOMICILIAR NA UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS NO BAIRRO ZONA III NO MUNICÍPIO DE UMUARMA-PR

Ana Maria Borges Ferreira, Gabriela Fernandes Bailo Borges, Márcia Inoue de Souza Corrêa, Nelton Anderson Bespalez Corrêa

Resumo


O cuidado farmacêutico na Assistência Farmacêutica Domiciliar, além de contar com toda assistência existente em um estabelecimento de saúde, engloba os fatores sociais, familiares e individuais de cada paciente, em sua residência. Dessa forma, o farmacêutico assume um papel imprescindível, sendo responsável pela promoção, proteção e recuperação da saúde. Analogamente, o presente trabalho avaliou, por meio de um questionário, os moradores do bairro Zona III, no município de Umuarama - PR, além de realizar algumas orientações quanto à utilização dos medicamentos. Foram avaliados 65 pacientes, dos quais, 89,2% alegaram realizar o uso contínuo de medicamentos, destes 75,4% são mulheres e 24,6% homens, em relação à escolaridade, 9,2% declararam ser analfabetos, 44,6% cursaram a escola fundamental, enquanto 36,9% afirmam ter cursado até o ensino médio, e 9,2% concluíram o ensino superior. Posteriormente, menos da metade dos pacientes afirmaram realizar a leitura da bula, porém, 70% alegaram verificar o lote e validade dos medicamentos utilizados. Ao serem questionados sobre a forma de aquisição, 53,8% dizem comprá-los, e 32,3% adquirem por meio de compra e do Sistema Único de Saúde (SUS), 6,2% compram e recebem por meio de doações, 6,2% obtém do (SUS), ao passo que 1,5% somente por doações. Em relação à posologia, a maioria assegura segui-la corretamente, totalizando 81,5% dos pacientes. Com base neste trabalho, retificou-se a necessidade da presença do farmacêutico para orientação dos pacientes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v20i3.2016.6066