EFEITOS DA COLECISTECTOMIA ABERTA NA MOBILIDADE DO DIAFRAGMA E NOS PARÂMETROS VENTILATÓRIOS - SÉRIE DE CASOS

Taciana Marinelli Rezende, Samantha Torres Grams, Jairo Junior Casali, Darlan Lauricio Matte, Elaine Paulin

Resumo


O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da colecistectomia aberta na mobilidade do diafragma, nos volumes pulmonares e na capacidade vital. Participaram quatro pacientes com idade entre 25 a 55 anos, candidatos à colecistectomia aberta, internados na Enfermaria de Cirurgia Torácica e Abdominal do Hospital Regional de São José Dr. Homero de Miranda Gomes (HRHMG). Os instrumentos utilizados para coleta de dados foram: radiografias de tórax para avaliação da mobilidade diafragmática; ventilômetro para avaliação do volume corrente, volume minuto e capacidade vital; oxímetro para medir a saturação de oxigênio; e escala visual analógica da dor. Os pacientes foram avaliados no período pré-operatório e no segundo dia de pós-operatório. Todos os pacientes apresentaram no pós-operatório aumento dos seguintes parâmetros: volume minuto, frequência respiratória e dor. Os valores referentes ao volume corrente, capacidade vital, saturação de oxigênio e mobilidade do diafragma apresentaram redução no segundo dia de pós-operatório. A colecistectomia aberta interferiu na mecânica pulmonar dos pacientes estudados, reduzindo a ventilação pulmonar e a mobilidade do diafragma.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i1.2010.3407