UTILIZAÇÃO DE MATERIAL PLASTINADO EM DETRIMENTO AOS MODELOS TRADICIONAIS: VERIFICAÇÃO DA PREDILEÇÃO DE ALUNOS DE ANATOMIA HUMANA

Kleber Fernando Pereira, Juliano Yasuo Oda, Ivan Nascimento da Silva, Hugo Gustavo Franco Sant’ana, Albérico José de Moura Saldanha Filho, Henrique Pereira Barros

Resumo


A utilização de espécimes anatômicos tem fundamental importância para o estudo e aprendizado da anatomia. Diversos tipos de peças anatômicas são empregados para este fim, cada uma apresentando vantagens e desvantagens. O objetivo deste estudo de campo de caráter transversal e observacional foi verificar a predileção dos alunos de graduação dos cursos de odontologia, enfermagem e fisioterapia, que cursavam a disciplina de anatomia humana naquele semestre totalizando 338 alunos, em relação ao tipo de peça anatômica a ser estudada. Utilizamos neste estudo corações do laboratório de anatomia da Faculdade Integrada Tiradentes – FITS, sendo cada grupo formado por espécimes sintéticos (grupo 1), glicerinados (grupo 2), formolizado (grupo 3), plastinados (grupo 4) e plastinados corados (grupo 5). Os espécimes foram dispostos nas bancadas de forma aleatória e cada estudante escolheu a seu critério, a peça que mais o atraia e que preferiria estudar, informando a ordem de predileção e o motivo da escolha. Observamos que a maioria preteriu o grupo 5 (64,2%), seguido pelo grupo 4 (21,6%), grupo 1 (10,9%), grupo 2 (2,4%) e o grupo 3 (0,9%). Dentre os motivos positivos e negativos para a escolha foram elencados e atribuídos 1 ponto a cada item positivo e -1 aos negativos: serem naturais, exatidão anatômica, sem odor desagradável, coloração semelhante ao órgão vivo, não irritar o nariz e olhos, poder manipular sem luvas, não deixar resíduos nas mãos e bancadas de estudo, disponibilidade de espécimes na instituição. Os resultados foram: o grupo 5 obteve 6 pontos, seguido pelos grupos 1 e 4 ambos com 4 pontos, o grupo 2 obteve nota 2 e o grupo 3 obteve -2 pontos. Concluímos que a utilização de espécimes plastinados, principalmente os corados, representam grande fidelidade anatômica por serem espécimes naturais e que são bastante atrativos para os estudantes, estimulando-os e melhorando seu aprendizado, necessitando todavia, serem mais frequentes nas faculdades do Brasil onde o número é muito limitado ou mesmo inexistente, devendo substituir as peças formolizadas e glicerinadas que são insalubres e desestimulantes para o estudo anatômico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v17i2.2013.5007