EFEITOS DA CRIOTERAPIA VS CORRENTES DIADINÂMICAS NA REDUÇÃO DO EDEMA DE PATA EM RATAS

Juliano Yasuo Oda, Fabrícia Lorca dos Santos Garnés, Anni Jaquelini Martins, Orlando Seiko Takemura

Resumo


O edema inflamatório agudo é considerado um problema para a reabilitação, pois acarreta perda da mobilidade e dor, comprometendo a funcionalidade do indivíduo, sendo importante sua diminuição pós-lesão. O presente estudo comparou os efeitos da crioterapia e das correntes diadinâmicas de Bernard (CDB) na redução de edema induzido experimentalmente. O experimento incluiu 15 ratas Wistar com 256,16 ± 15,48 g, divididas em três grupos constituídos de 5 animais cada, sendo G1, G2 e G3. Foi realizado a hidropletismografia da pata direita de cada animal, seguida da indução do edema em todos os animais com carragenina 1% e solução salina 0,9%. Os animais foram reavaliados após 60; 120 e 180 minutos da indução do edema e após o tratamento. Os animais do G1 foram tratados através da crioterapia via imersão por 10 minutos; G2, submetidos à aplicação das CDB utilizando as correntes difásica, monofásica e curtos períodos, por 9 minutos e G3 representou o grupo controle. Para G1, o volume deslocado inicialmente foi 1,68 ± 0,18 ml; após 180 minutos 2,8 ± 0,28; e após o tratamento com crioterapia 2,4 ± 0,28 ml. Para G2, os valores foram 1,76 ± 0,22; 2,72 ± 0,33; e posteriormente à aplicação das correntes, o valor foi 2,32 ± 0,33 ml. Para G3, os valores foram 1,6 ± 0; 3,04 ± 0,35; ao término do tratamento proposto para G1 e G2, o G3 apresentou 3,12 ± 0,33 ml. Os resultados demonstraram redução não significativa do edema comparando G1 e G2, porém apresentou diminuição significativa (p < 0,01), quando comparado G1 e G2 com o G3. As duas modalidades terapêuticas avaliadas foram eficazes na redução do edema induzido experimentalmente, no entanto não diferiram significativamente quando comparadas entre si.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v18i2.2014.5175